terça-feira, julho 22

RELATO DO MEIO HARDCORE/PUNK -Scene Report FLORIANÓPOLIS-

Parte 1 -2001/2007-

Um recomeço em Florianópolis? -Por Yuri Gama-
Relembrando...
-2001- Pegando mais ou menos a partir de 2001 em diante, época em que eu comecei a acompanhar toda a movimentação do meio hardcore/punk em Florianópolis, pode-se começar citando a passagem de uma série de bandas de fora, tanto de outros estados, como de outros países.

-Exemplos como Sin Dios (Espanha), Entrefuego (Chile), Dar a Cada Uno Lo Que Es Suyo (Colômbia), Point Of No Return (São Paulo), Tidal (Alemanha), MDC (EUA), Russian School Of Ballet (Curitiba), Colligere (Curitiba), Ornitorrincos (Porto Alegre) e Boom Boom Kid (Argentina) passaram por aqui até 2004.

-2004 - Ano em que posso considerar como o marco onde as coisas se acalmaram, pois foi quando fechou o lugar mais divertido e conhecido da cidade para se fazer um show independente. Local que mantinha um esquema de organização muito justo tanto para as bandas quanto para quem estava armando: o Underground Rock Bar. Foi fechado pela polícia por perseguição política da classe média preconceituosa da cidade, a qual acusava, ignorantemente, o local de ponto de tráfico de drogas e por reunir indivíduos degenerados de cabelos compridos e blusas pretas (sic), ou seja, sem argumento algum, puro preconceito classista babaca.

-Pois é, naquela época, boa parte dos eventos era organizada pelo falecido Coletivo Folha, que também mantinha um jornal virtual, uma folha de poste e um programa na Rádio de Tróia, que era uma rádio livre. Essa movimentação deu vazão, também, para o surgimento de um coletivo do Centro de Mídia Independente(indymedia) na cidade. O restante dos shows eram organizados por pessoas isoladas. A cidade nunca teve muitas bandas ligadas a esse meio, mas as que me vêm à mente agora são Única Chance, S288 e Guerra de Classes com um som voltado para o hardcore/punk; Euthanásia e Cabeça Armada, um lance mais hardcore/metal e Monstro da Garagem e Ambervisions voltadas para o surf music. Todas muito ativas durante esses anos.

-Paralelamente ao fechamento do Underground, muitas pessoas envolvidas escolheram outros caminhos e se dedicaram a projetos coletivos políticos ou a projetos pessoais, ou mudaram de cidade, enfim... a coisa toda estava morta. Em janeiro de 2005, organizei um show com as bandas da Colômbia Res Gestae e Reacción Propia e uma de rockabilly daqui da ilha, Os Cafonas; e por incrível que pareça muitas pessoas reapareceram e algumas surgiram do nada. Assim, fechando esse mesmo ano tivemos ainda a presença do pessoal da banda Ordinária Hit de São Paulo dando uma palhinha com a ajuda do Gustavo.

-2006- O ano de 2006 chegou e em Junho os rapazes da Ordinária voltaram para tocar em apoio à luta contra o aumento das tarifas do transporte público urbano, organizado pelo Movimento Passe Livre, evento pelo qual fiquei responsável juntamente com o Leozão.

-Também nessa época tivemos alguns shows feitos pelo recém chegado de Blumenau, Bira. Além desses tivemos um do O Inimigo organizado por Narf e Bira, um do ROT pelo Daniel, baterista do Sem Osso e um do Bandanos pela Letícia, sendo todas as bandas de São Paulo. Ênfase para a passagem dos garotos da Clorox Girls, de Portland, Estados Unidos, e da banda de Porto Alegre, Velho de Câncer. Sendo essa última no começo de 2007.

-Porém, antes de passar ao que podemos chamar de um reavivamento, é preciso constar aqui que, apesar de 2004 em diante os shows de hardcore terem sido organizados isoladamente e poucas vezes, o que estava mais na ativa eram apresentações de bandas de garage rock, punk blues e one man band, na maioria das vezes agitados pelos camaradas Leco e Calvin. Quando não, rolavam shows a parte, de bandas mais famosas como Dance of Days, Garage Fuzz e Fresno (não querendo comparar o som entre elas, jamais! Garage Fuzz é sensacional. Ao contrário das outras duas.)

***RELATO DO MEIO HARDCORE/PUNK -Scene Report -Parte 2 - Parte 3 - Parte 4 - Parte 5

5 comentários:

Garota de Coturnos disse...

ihh num gosto de punk rock nao...

Paulo disse...

e o show do Pupilas Dilatadas????

Pupilas Dilatadas em Floripa!
Neste sábado, dia 09/09/06, às 22:00 horas, acontece o show da banda punk gaúcha Pupilas Dilatadas em Floripa! O show será no bar Galileu´s, que fica na rua Hercílio Luz, esquina Herman Blumenau, centro, Florianópolis/SC. Junto com o Pupilas também tocam as bandas Cafonas e Republicaos. Contamos com a presença de todos para que esta noite se transforme num grande evento de rock nesta ilha! Florianópolis is burnin, Man!!!!

Anônimo disse...

Olá meu caro coléga meu nome é DRI BLACK e fiz parte do movimento Punk em FLORIPA dos anos 80 e fui integrande da primeira banda de punk e a primeira a fazer sucesso nas radios da época com; radio musical fm.união fm,atlântida fm antena1 ... Em breve montarei 1 orkut com o nome da banda FIHOS REBELDES DOS ANOS 80. fik ligado, grande abrço.

Humberto disse...

Legal, mantenha contato!

Anônimo disse...

um concerto por favor!! venho de argentina estou desde novembro y nou asisti nengum concerto em internet todavia.. si es que saben de algum posteenlo por favor,o acaso no hay punk y hardcore em floripa...disculpen mi portuñol y muito o brigado